Ximbra

Ximbra

  • Informações da Banda

    Ximbra

    Ximbra

    Ximbra,

    A Ximbra é resultado do encerramento das atividades de duas bandas que fizeram parte da cena roqueira de Maceió, Alagoas, a Morra Tentando e a Dad Fucked and the Mad Skunks. Em 2014 José Luiz Rios (baterista), Rodolfo Lima (vocal) e Bruno Jaborandy (baixo) começaram a conversar sobre a possibilidade de montar uma nova banda, que bebesse nos sons punks feitos nos EUA e no Brasil, principalmente os feitos nos anos 80/90. Adicionaram à mistura os amigos Joh de Lima (guitarrista) e Caíque Guimarães (guitarrista) e começaram a trabalhar nas bases que iriam logo ganhar letras.

    O resultado é, o que brincamos ser “uma mistura de hardcore com música”, porque não há purismo em nosso som. As letras falam sobre a realidade maceioense, o conflito entre parte alta e parte baixa, as muitas contradições da capital alagoana e, principalmente, a relação bipolar que existe entre nós e esse lugar em que vivemos. Por uma questão política, de efetivação da comunicação, todas as nossas músicas são em português.

    Já escaldados, tendo feito e participado de uma série de eventos tanto em Maceió quanto em outros estados, montamos essa banda pelo prazer de tocar e manter a cena em funcionamento, sem muitas pretensões, mas com a eterna vontade de sair por aí tocando por esse país de dimensões continentais.

    Integrantes:
    Rodolfo Lima (vocalista), Bruno Jaborandy (baixista), Joh de Lima (guitarrista), Caíque Guimarães (guitarrista), Luiz Rios (baterista).

    Telefone: (82)999738036
    E-mail: ximbramail@gmail.com

    Origem: Maceió - al (Brasil)

    Residência: Maceió - al (Brasil)

    Estilo
    Punk rock bipolar

    Redes Sociais

  • Release

    A Ximbra é resultado do encerramento das atividades de duas bandas que fizeram parte da cena roqueira de Maceió, Alagoas, a Morra Tentando e a Dad Fucked and the Mad Skunks. Em 2014 José Luiz Rios (baterista), Rodolfo Lima (vocal) e Bruno Jaborandy (baixo) começaram a conversar sobre a possibilidade de montar uma nova banda, que bebesse nos sons punks feitos nos EUA e no Brasil, principalmente os feitos nos anos 80/90. Adicionaram à mistura os amigos Joh de Lima (guitarrista) e Caíque Guimarães (guitarrista) e começaram a trabalhar nas bases que iriam logo ganhar letras.

    O resultado é, o que brincamos ser “uma mistura de hardcore com música”, porque não há purismo em nosso som. As letras falam sobre a realidade maceioense, o conflito entre parte alta e parte baixa, as muitas contradições da capital alagoana e, principalmente, a relação bipolar que existe entre nós e esse lugar em que vivemos. Por uma questão política, de efetivação da comunicação, todas as nossas músicas são em português.

    Já escaldados, tendo feito e participado de uma série de eventos tanto em Maceió quanto em outros estados, montamos essa banda pelo prazer de tocar e manter a cena em funcionamento, sem muitas pretensões, mas com a eterna vontade de sair por aí tocando por esse país de dimensões continentais.
  • Fotos

    agenda4-56ba4d403b2ac.jpg gedc2550-56ba4c3621519.JPG 11427316_1643251262588900_5938061995014614873_o-56ba4b0b3e5ba.jpg gedc2552-56ba4c473d188.JPG 12356777_1712809062299786_8801015109276534937_o-56ba4a79e52bf.jpg gedc2551-56ba4ca65b66c.JPG 11416765_1706405826254406_1616638158_o-56ba4ce6abb94.jpg kfogo-56ba4d11487f3.jpg
  • Músicas

  • Vídeo