leo aprato

leo aprato

  • Informações da Banda

    leo aprato

    leo aprato

    Leo Aprato toca violão desde pequeno e não é um poeta, mas enquanto poeta é um inconformado por natureza e um questionador dos valores e das convenções sociais. Nas suas canções, os versos nem sempre são diretos e os caminhos que usa pra gritar ao mundo seu descontentamento nunca são os óbvios. Passou os últimos anos focado na composição, tocando e escrevendo incessantemente, sozinho e em parceria, dando vazão à sua criatividade, externando seus impulsos e tentando entender as incoerências que identifica à sua volta e dentro de si mesmo.

    O seu primeiro EP, “Minha Confusão”, tem quatro canções. "Branditt" abre o disco com um arranjo surpreendente e traz, numa narrativa atemporal, a perspectiva dramática da desilusão de um relacionamento com fim anunciado: “Já sou um fósforo apagado / Somos nós“. Na segunda faixa, a canção-bilhete, “Gracias“, uma espécie de mistura de Manu Chao com Tom Zé, o eu-lírico é uma mulher desesperada que num pedido de desculpas, se declara, se julga, e culmina se resumindo no refrão que inspirou o título do disco: “Perdoa a minha confusão“. “Orgasmo“ vem logo depois, melancólica, flutuando em uma bateria solta, em vocais chuvosos, nos pingos da guitarra, deitada sobre o peso aveludado de um contra-baixo e proferindo imagens poéticas sobre um artista que aceita na solidão, na quietude e na fumaça dos dias úmidos as constatações de seu auto-engano. Por fim, poucas vezes as rugas do tempo foram tratadas com tanta leveza como em “Descoloriu”, última faixa do EP, que com a melodia leve, as palavras rápidas e o refrão pegajoso, encerra “Minha Confusão“, em coro, aos festejos de “Eu to mal“.

    Em 2009, Leo compôs trilhas para três espetáculos teatro em Porto Alegre: Meu Casamento com Mamãe, dirigido por Eduardo Mendonça, Para Caio F., dirigido por Pablo Damian e Para Acabar com o Julgamento de Deus, do Grupo Jogo, dirigido por Alexandre Dill. Em 2010, com os compositores Ian Ramil e Eduardo Mendonça, criou o espetáculo Descoletivo. Show no qual os três se reuniram, chamaram mais dois músicos, arranjaram e apresentaram suas composições. No palco, dividiam o microfone e revezavam os instrumentos. Em 2011, Leo Aprato partiu pra carreira solo. Começou a trabalhar junto com João Ortácio na criação dos arranjos de suas músicas e passou a fazer shows em casas noturnas de Porto Alegre, quando dividiu noites com Ed Lannes, Ian Ramil, Saulo Fietz, Carlos Zanettini e a banda Renascentes. No segundo semestre de 2011, iniciou a gravação de seu primeiro EP, “Minha Confusão“. Em 2012 trabalhou no lançamento do EP, preparando o show de lançamento e seguiu fazendo shows em Porto Alegre, além de fazer parte da primeira formação do projeto Escuta – O Som do Compositor, que reúne diversos compositores da cidade.

    Integrantes:
    Leo Aprato

    Telefone: 51 - 9839 0689
    E-mail: [email protected]

    Origem: Porto Alegre - rs (Brasil)

    Residência: Porto Alegre - rs (Brasil)

    • Seja o primeiro a deixar uma mensagem
    Carregando
  • Fotos

    capa-ep-51018bad2ce9b.JPG capa-ep-51018c736d57b.JPG capa-ep-51018cc18d4f3.JPG capa-ep-51018d0770901.JPG capa-ep-51018ec339d48.JPG 223228_502507499760426_1904718068_n-5101f44178ebf.jpg 156670_385441231531013_519060060_n-5101f50d289fe.jpg
  • Músicas

  • Vídeo